Sobre

   O Projeto “Memórias, Acervos e Narrativas”, criado e desenvolvido durante as oficinas do programa Ensino Médio Inovador (ProEmi), do campo de integração curricular Iniciação Científica (IC), tem por temática a história de instituições, pessoas e patrimônios do município de Ichu-Ba. Na primeira etapa, iniciada em maio de 2018, a ênfase é para a história da própria escola, o Colégio Estadual Aristides Cedraz de Oliveira (CEACO), em uma tentativa de reunir lembranças, acervos escritos e fotográficos. Este projeto está, portanto, articulado a disciplinas da base comum, como Língua Portuguesa, História e Artes, assim como a outras oficinas do ProEmi, como Língua Portuguesa e Comunicação. Também está relacionado ao projeto estruturante Educação Patrimonial e Artística (EPA), pela temática e metodologia adotadas.

   Ao fazer o levantamento sobre quais as instituições, eventos e pessoas do município que poderiam ser tema deste projeto, percebemos a necessidade de construção da história da própria escola, considerando que não há registros escritos publicados sobre ela e muito menos um espaço que reúna informações e materiais do seu passado. No Projeto Político Pedagógico do CEACO, por exemplo, construído em 2013, há apenas uma página destinada ao histórico da instituição.

   Acredita-se que os resultados da pesquisa interessarão não apenas ao público interno à escola, mas a toda comunidade, sabendo-se que, como a criação da escola remonta a 1968, sua história está ligada à história de vida de muitas pessoas que moram/moraram no município, ou seja, é uma instituição que tem marcado a vida dos ichuenses. Assim, esse espaço contribui para se conhecer alguns dos estudantes, professores, funcionários e diretores que colaboraram para a fundação e o desenvolvimento da instituição, ao longo dos anos. Para isso, se recorre aos acervos pessoais, principalmente fotográficos, além das narrativas, gravadas com estudantes e professores que passaram pelo CEACO, registradas em áudio/vídeo.

   Assim, todo esse processo pretende, também, contribuir para que estudantes e professores do passado mantenham vivos vínculos afetivos das pessoas que estudaram ou trabalharam na escola, assim como com a história da instituição anterior (CECACO) e atual.